Categoria: Agenda 2021

Psicanálise e Arte em Sessão -“Pera, uva ou maçã?” e “Caixinha de música”,

No Psicanálise e Arte em Sessão do mês de junho, o psicanalista Walmy Silveira receberá a jornalista Iana Soares e o psicanalista Emilio Salle para uma conversa sobre os contos “Pera, uva ou maçã?” e “Caixinha de música”, do livro “Morangos Mofados” de Caio Fernando Abreu.

Iana Soares fará considerações acerca da poética de Caio Fernando Abreu e de como articula, por meio de uma escrita singular, reflexões profundas sobre a existência humana, tocando em dores, fracassos, medos e sonhos. Além de investigar a escrita de Caio, Iana pensará sobre os nossos próprios gestos cotidianos e como se relacionam com nossos desejos, emoções e imaginações.

A partir do conto “Caixinha de música”, Emilio Salle apresentará a mente do analista em sessão. Sua discussão será complementada com a mente do autor, como analista, no conto “Pera, uva ou maçã?”

Dia 25 de junho, às 20h, no canal da SPFOR no YouTube.⠀

Psicanalise e arte em sessão – O racismo estrutural e arte

Como o racismo se manifesta na estrutura da sociedade, nas falas e ações dos indivíduos, nas instituições e nos círculos de poder?
Como a psicanálise e a sociologia contribuem para a análise do racismo estrutural?
No Psicanálise e Arte em Sessão do mês de maio, a psicanalista Maria José de Andrade Souza receberá o cientista social Hebert Lima e o psicanalista da SPFOR Valton Miranda para um debate sobre o racismo estrutural. Valton Miranda trará reflexões sobre a produção literária de Lima Barreto, em especial o livro “Recordações do escrivão Isaías Caminha”, e Hebert Lima discutirá duas obras cinematográficas recentes: “Dois Estranhos”, filme com temática de perseguição e discriminação racial ganhador do Oscar 2020 de Melhor Curta-Metragem de ficção, e o filme “Monstro”, drama judicial que aborda a história de um estudante adolescente negro que é preso acusado de ser cúmplice de um assalto a uma loja de conveniência.

Dia 28 de maio, às 20h, no canal da SPFOR no YouTube.

 

Psicanalise e Arte em Sessão – Hamlet

Por que Hamlet, grande tragédia de William Shakespeare, escrita em 1601, continua tão atual e ainda encanta amantes da Literatura e da Psicanálise? Como essa obra se situa dentro da época, da obra e da vida do autor? Que problemática humana aborda com mestria inigualável? Voltemos a essa obra que, como as demais de Shakespeare, não foi escrita apenas para ser representada, mas também para ser lida. Reflitamos sobre a vida a partir dela.

No dia 26/03/2021, sexta-feira, às 20h, pelo canal da SPFOR no YouTube, receberemos a mestre em Letras e escritora Maria Lívia Marchon e o psicanalista Paulo Marchon. A coordenação do Psicanálise e Arte em sessão será realizada pelo psicanalista Walmy Silveira.

https://youtube.com/c/SPFOR

Psicanálise e Arte em Sessão – 1984 George Orwell

1984
George Orwell

Coordenadora

Maria José de Andrade Souza
Membro efetivo (IPA)
Analista didata (SPFOR)
Coordenadora do Psicanálise e Arte em sessão

Comentaristas

Irlys Barreira
Professora de Pós-graduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará (UFC)
Doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP)

Sérgio Telles
Psicanalista e escritor
Membro do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae (São Paulo).

1984, de George Orwell, representa uma alegoria de uma sociedade inteiramente dominada pelo Estado. A observação vigilante do poder supõe uma intervenção até na linguagem.

O livro fundamenta-se na busca da interpretação única (uma só versão do passado e do presente) capaz de manter o controle sobre a vida social e individual, suscitando reflexões ao mostrar que o controle das massas através da manipulação da linguagem e do uso da mentira institucionalizada pelo Estado não se atém apenas ao totalitarismo, pois pode acontecer em regimes democráticos.

Vivemos na era das fake news, da pós-verdade, das teorias conspiratórias, do fanatismo ideológico. O que a psicanálise tem a dizer sobre isso?

No dia 29/01/2021, às 20h, pelo canal da SPFOR no YouTube, receberemos a socióloga e professora Irlys Barreira e o psicanalista e escritor Sérgio Telles. A coordenação do Psicanálise e Arte em sessão será realizada pela psicanalista Maria José de Andrade Souza.

Psicanálise & Arte em Sessão – A Poesia de Alberto Caeiro

Psicanálise & Arte em Sessão – A Poesia de Alberto Caeiro
Data: 27.11.2020 às 20h

Canal do Youtube da SPFOR

Coordenação: Maria José de Andrade Souza
Membro efetivo (IPA)
Analista didata (SPFOR)
Membro associado (SBPSP)

Convidados

Saulo Lemos
Doutor em Literatura Comparada (UFC)
Professor de Literaturas de Língua Portuguesa (FECLI-UECE)

Haydée Brito
Analista didata (SPFOR)
Doutora em ciências (USP)
Médica neonatologista (UFC)

Psicanálise & Arte em Sessão – Arte e Incerteza

Psicanálise & Arte em Sessão – Arte e Incerteza
Data: 30.10.2020 às 20h

Canal do Youtube da SPFOR

Convidadas

Ana Valeska Maia Magalhães
Mestra em Políticas Públicas. Psicóloga e psicanalista em formação pela Spfor. Bacharel em Artes Visuais.
Professora de História da Arte.

Luciana Eloy
Mestra em Artes. Bacharel em Artes Visuais. Curadora. Professora de História da Arte.

Clínica Social

CLÍNICA SOCIAL  – SPFOR

A Clínica Social da Sociedade Psicanalítica de Fortaleza (SPFOR ) tem por objetivo prestar serviço de atendimento psicanalítico a pessoas da comunidade com reduzido recurso econômico.
Quem desejar atendimento em psicanálise poderá se inscrever para triagem a partir do dia 22 de fevereiro de 2021 através do link https://forms.gle/RbJ2tVKf9VZs5KK16 ou pelo telefone 85 98142.4811. Lembramos que, durante este período de pandemia, o atendimento poderá ser on-line ou presencial, dependendo da combinação com cada analista.
O atendimento é realizado por analistas, membros da Sociedade Psicanalítica de Fortaleza, com formação teórico-clínica e análise pessoal.

Os valores de cada sessão serão discutidos diretamente com o analista responsável pelo atendimento.

Interessados – com idade a partir de 16 (dezesseis) anos – seguirão os seguintes passos:

1- Efetuar sua inscrição preenchendo formulário encontrado no link: https://forms.gle/RbJ2tVKf9VZs5KK16 ou pelo telefone 85 98142.4811.

2- Após inscrição, farão uma entrevista de triagem e serão encaminhados para o profissional encarregado do acompanhamento psicanalítico.

A taxa da triagem é de 30,00 e será depositada ou transferida ao profissional que fará a triagem e que informará os dados da conta, sendo necessário o envio do comprovante para o profissional da triagem via WhatsApp.

Outras informações: 85 98142 4811 | psicanalisefortaleza@gmail.com

NUPIA – I JORNADA CLÍNICA DE 0 A 3 ANOS – CANCELADO

CANCELADO –

A SPFOR através do Núcleo de Psicanálise da Infância e Adolescência (NUPIA), realizará no dia 18 de abril de 2020 a
I Jornada da clínica de 0 a 3 anos.
O evento ocorrerá no auditório da Torre Saúde Complexo São Mateus (Av. Santos Dumont, 5753) das 9 às 18:30.
Na oportunidade contaremos com a participação da psicanalista Alicia Lisondo da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP) e também com a presença do Dr. Álvaro Madeiro (pediatra), da Dra. Sílvia Lemos (neurologista) e de Lourdes Negreiros psicanalista da Sociedade Psicanalítica de Fortaleza (SPFOR).
Esse evento pretende promover uma discussão sobre as possibilidades de intervenções do atendimento psicanalítico nessa fase inicial da infância assim como um diálogo interdisciplinar.

🔹Garanta sua vaga com valor especial de 1º lote!
🔹Apenas R$ 90,00
🔹Mais informações: 85 3264.7709 / 98142.4811

Inscrições através de depósito ou transferência para:
Agência: 2301 | C/C: 2843-6 | Banco Sicredi  (748)
Sociedade Psicanalítica de Fortaleza – CNPJ: 05.358.763/0001-22
A confirmação da inscrição se dará através do envio do comprovante de pagamento juntamente com o nome do participante para psicanalisefortaleza@gmail.com

 

 

 

 

NUPSE 08|02|2020 – O Sonho de Irma ou Os Fantásticos Fluidos do Dr. Fliess e a Feminilidade

Convidamos os colegas da Psicologia e Medicina para discutir, em 08 de fevereiro 2020 | sábado
Horário: 10 horas, na sede da SPFOR
Entrada Franca

O Sonho de Irma
ou
Os Fantásticos Fluidos do Dr. Fliess e a Feminilidade

Texto disponíveis em: spforpsicanalise|www.spfor.org.br
A leitura prévia é importante.

FREUD Peter Gay

O QUE QUER UMA MULHER

OS PACIENTES

Os três escrínios Freud Vol XII

Sobre os sonhos Freud 1901

 

 

Psicanálise e Arte em Sessão – Filme Coringa

Psicanálise e Arte em Sessão

Local: Livraria Cultura – Shopping RioMar
Data: 31 de janeiro 2020 – 19h
Hora: 19h00

CORINGA
Filme de Todd Phillips

Comentários

César Barreira – Coordenador Colégio de Estudos Avançados da UFC
Rosane Müller – Analista didata SPFOR e Professora UNIFOR

Entrada Franca
Contato: 3264 7709

Sinopse CORINGA
Por Rosane Müller

O filme Coringa (Joker, Estados Unidos, 2019) conta a história da transformação de Arthur Fleck, empregado como palhaço e aspirante a comediante, no vilão mestre do caos, arqui-inimigo de Batman e de como esses dois personagens se construíram vítimas, na ficção dos quadrinhos, de situações traumáticas. Arthur tem distúrbios psiquiátricos, é de uma fragilidade emocional contundente, que se vê no seu corpo magérrimo e encurvado. É uma figura que vive em torno do riso, quer fazer rir. Ele mesmo tem uma risada incontinente como um dos sintomas, risada jorro perturbador, macabro, enigmático em uma figura com verve de artista. Arthur é abusado, escarnecido e violentado, justamente, por sua fragilidade e desamparo. Mas, eis que um dia os medicamentos fornecidos pelo estado são suspensos e sem seus medicamentos, ele acaba por ir em busca de sua verdade, da verdade de sua história. Esta, de certo modo, o cura, à medida que lhe permite existir.

Psicanálise e Arte em Sessão -“Pera, uva ou maçã?” e “Caixinha de música”,

No Psicanálise e Arte em Sessão do mês de junho, o psicanalista Walmy Silveira receberá a jornalista Iana Soares e o …

Psicanalise e arte em sessão – O racismo estrutural e arte

Como o racismo se manifesta na estrutura da sociedade, nas falas e ações dos indivíduos, nas instituições e nos círculos …

Menino Henry

O choque diante da morte violenta de um menino de apenas 4 anos é também um alerta para a necessidade de escutar as crianças …